...e esgravata.

sábado, 29 de março de 2008

da insónia. do sonho. da inquietude. da dúvida. do amor. e tudo mais.













"Une vieille maîtraisse", 2007
Catherine Breillat



...e do amor...? só a minha inocência o sabe. e a tua devassidão...
não será que a pode envenenar?

4 comentários:

teresa disse...

O Amor verdadeiro é agri-doce.

Jokas*

jaz.mim_tu... aqui. disse...

não será a inocência uma porta aberta para a devassidão? a insensaciável avidez da descoberta?


mas o que é a devassa? no amor não pode haver lugar para o preconceituoso termo "devassa", ou pode?

a inocência, a inocência... "cést livre"!

:P


tão ambíguo quanto puro, tão frágil e idílico quanto intenso e exótico.
sim, são as várias declinações e in|definições do tal sentimento contraditório espelhado nesta imagem. bela.

e suspiro...

:P

teresa disse...

"O Amor é fodido" já dizia o outro! :P

jaz.mim_tu... aqui. disse...

ups!: "insaciável"; "c'est".


...

...

~didinho da silva :/ ...digo eu :), mas a senhora não tem razões de queixa!!

:P

[reparaste na serpente que cinge o delicado e frágil braço dela? tão bonito...]

***teus

jaz.mim_tu... aqui, deixara de o ser.

à espreita de fa|c|to & gravata.

Seguidores