...e esgravata.

domingo, 15 de fevereiro de 2009

de cá do fundo, bem do fundo: de cá de dentro# interiores.


















.
..
.
...
.
....
.
.....
.
......
.
.......
.
..........



Mãe!

Vem ouvir a minha cabeça a contar histórias ricas que ainda não viajei.
Traze tinta encarnada para escrever estas coisas! Tinta cor de sangue, sangue! verdadeiro, encarnado!
Mãe! passa a tua mão pela minha cabeça!
Eu ainda não fiz viagens e a minha cabeça não se lembra senão de viagens!

Quando voltar é para subir os degraus da tua casa, um por um. Eu vou aprender de cor os degraus da nossa casa.
Depois venho sentar-me a teu lado.
Tu a coseres e eu a contar-te as minhas viagens, aquelas que eu viajei, tão parecidas com as que não viajei, escritas ambas com as mesmas palavras.

Mãe! ata as tuas mãos às minhas e dá um nó-cego muito apertado!
Eu quero ser qualquer coisa da nossa casa.
Como a mesa. Eu também quero ter um feitio, um feitio que sirva exactamente para a nossa casa, como a mesa.

Mãe! passa a tua mão pela minha cabeça!
Quando passas a tua mão pela minha cabeça é tudo tão verdade!


Almada Negreiros, in A Invenção do Dia Claro, 1921.
.
.
.
.
p.s.: a minha mãe é tão snob&presunçosa que exigiu a César um dia inteiro,
inteiro e inteiramente inteirinho dedicado à sua "caprichosa pessoa"...
(mordomias a que só as mães têm dto.)
.
[até já, môlinho!]
.

6 comentários:

avant-guarda disse...

Caprichosa???

Toda e qualquer pessoa tem direito a ser única!

Como diria uma (sábia) amiga minha, "se toda a gente é única porque é eu não hei-de ser?"

**

jaz.mim_tu... aqui. disse...

parece-me que as "caprichosas" são das poucas raças que nunca conhecerão a ameaça da "extinção" da sua espécie... pois terão sempre a quem sair: às mães, por supuesto!


**inhos únicos, para alguém supra-uniquérrima, uniquíssima!

avant-guarda disse...

Só vou deixar este comentário para dizer que as letras que este belo site me está a apresentar na secção "verificação de palavras" formam a palavra "hooker". Uma badalhoquice. Já não há decência neste mundo. Estamos perdidos!

jaz.mim_tu... aqui. disse...

então experimenta ir ao "motor de busca", outro termo badalhoquinho, do google "searchar" dados referentes ao nosso "white collar jouney" e verás tamanho conspurcamento vexatório de tão castas e impolutas pessoas. enfim, "badalhaconices" que passam ao lado de lésTricas ilegítimas, cujo espirro de fois gras constitui pura poesia, não é assim minha rosebudy, ou dolce-&-galleta-da-cabana-d'alcochete...?

***inhos com muitos cabelos e língua à mistura, para tu...

adoro este nosso, tão nosso linguarejar...

[era para fazer uma surpresa à minha e mostrar-lhe este post, mas, pensando bem... ]

:p

jaz.mim_tu... aqui. disse...

p.s.: se calhar considerá-lo "hooker" já é atribui-lhe um (in)certo estatuto, nos dias que correm...

;)

jaz.mim_tu... aqui. disse...

errata#já.perdi.a.conta: "mostar à minha mãe". esqueci-me da minha Mãe...! ai! :D

armário.roupeiro: cabides.

jaz.mim_tu... aqui, deixara de o ser.

à espreita de fa|c|to & gravata.

Seguidores