...e esgravata.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

dizem que a lara enlouqueceu*.

Dizem que a paixão o conheceu:



dizem que a paixão o conheceu

mas hoje vive escondido nuns óculos escuros _

senta-se no estremecer da noite enumera _

o que lhe sobejou do adolescente rosto

turvo pela ligeira náusea da velhice

conhece a solidão de quem permanece acordado_

quase sempre estendido ao lado do sono

pressente o suave esvoaçar da idade_

ergue-se para o espelho

que lhe devolve um sorriso tamanho do medo

dizem que vive na transparência do sonho_

à beira-mar envelheceu vagarosamente

sem que nenhuma ternura nenhuma alegria

nunhum ofício cantante

o tenha convencido a permanecer entre os vivos.//





eu escondi(-me)**, e ele, o Al Berto, revelou-me que a paixão me conheceu******.





[*]errata: morreu.

[**]errata#2: sofri(-me)***.

[***]errata#3: sofro(-me)****.

[*****]errata#4:morro(-me)*****.

[******]errata#5:dizem que a paixão (já) não a reconheceu*******.

[*******]errata#6: dizem que a morte a conheceu.

2 comentários:

Anônimo disse...

Porque nunca se está sozinho no assumir da loucura, este poema de Fernando Pessoa para ti:


Louco, sim, louco, porque quis grandeza
Qual a Sorte a não dá.
Não coube em mim minha certeza;
Por isso onde o areal está
Ficou meu ser que houve, não o que há.

Minha loucura, outros que me a tomem
Com o que nela ia.
Sem a loucura que é o homem
Mais que a besta sadia,
Cadáver adiado que procria?

na Mensagem, sobre o Rei D. Sebastião.

;)

jaz.mim_tu... aqui. disse...

obrigada nuno...
embora estivesse mais inclinada para o pessimismo nauseante,neste dia dispensava "sofrer em compasso"...ao contrário de roquentin...

hum... parece-me que a náusea do senhor sarte também pernoita por estes lados...:P

[então nunca mais publicaste nada no "ressurgir dos tempos", olha que eu espreito-te :)...?]

renovo o merci.

**teus.

armário.roupeiro: cabides.

jaz.mim_tu... aqui, deixara de o ser.

à espreita de fa|c|to & gravata.

Seguidores