...e esgravata.

terça-feira, 17 de junho de 2008

duas verdades inconvenientes.













"L' Anglaise et le Duc", 2001
Eric Rohmer.


*



+




















**


[*] - um dos filmes da minha vida, visto na melhor e na [minha] mais querida sala de cinema do [meu] mundo - o [meu] Nimas - , sito na avenidazinha mais pacata e bonita do[ meu] cantinho à beira-mar plantado - Av. 5 de Outubro - , faceando com a mais bela rua "da cidade do amor", onde terei passado os melhores anos da minha vidinha, para a qual vou voltar, definitivamente, daqui a duas semanas... - a Conde de Valbom!

[**] - uma obra singular, que muito me ajudou a desenvolver o sentido crítico perante certos dogmas historicistas impostos, instituídos e intocáveis, comprada na saudosa e extinta [antiga] Librairie Française, sita na mesmíssima avenida de que vos falei, sim essa mesmo: a tal avenida mais acolhedora que tão boas lembranças me traz. Para terminar, acresce ainda dizer que Jacques Heers, bem como Luc Ferry, foram dois dos responsáveis pela forma, desconfiada, isenta e rigorosa, de olhar, ver e observar o "objecto" do meu mundo, porque a História da Arte, ou a História, ou outras disciplinas sociais, são acima de tudo e antes de mais:): uma ciência, que muito embora não seja um dado adquirido "exacto, definitivo e absoluto", jamais poderá, em circunstância alguma, deturpar a realidade...

[o mais estranho foi o facto de me ter lembrado de tudo isto, hoje mesmo, ao receber a notícia de que Al Gore, Nobel da Paz ["um balde de água fria!!"], declarou apoiar a candidatura do democrata Barack Obama à presidência Norte-Americana].

2 comentários:

teresa disse...

:'(

jaz.mim_tu... aqui. disse...

"definitivemente" é uma força de expressão, vale o que vale..., vale apenas pela intenção, pelos projectos... nada mais.

j'adoro-te-tanto.

armário.roupeiro: cabides.

jaz.mim_tu... aqui, deixara de o ser.

à espreita de fa|c|to & gravata.

Seguidores